PRÓ-COLÁGENO: UM NOVO CONCEITO NA REUMATOLOGIA

Tempo de leitura: 3 minutos

As alterações reumatológicas frequentemente são doenças incapacitantes, e sempre cursam com muita dor e processos inflamatórios de grau variado. Por essas questões, dentro da reumatologia, todo o estudo de produto que se propõe a aliviar o sofrimento desses pacientes será sempre bem-vindo.
Diferentemente de ser lançado um novo antinflamatório ou analgésico, que apenas serviria para diminuir os sintomas, mas não para melhorar o paciente, no sentido da cura, surge no mercado um suplemento nutricional com alegação terapêutica, registrado na ANVISA com o número MS 6.2947.0006.001-8, publicado em Diário Oficial, que desenha um novo conceito: uma nova geração de colágeno como produto funcional, capaz de repor os componentes articulares, do tecido conjuntivo, da matriz óssea, através da absorção quase total do produto, ainda mantendo as características informativas da molécula do colágeno. É um passo importante para levar o paciente reumatológico mais perto da estabilização e/ou da cura de sua patologia.
O colágeno é a proteína estrutural mais abundante do organismo humano, representando 6% de seu peso seco, e um terço de todo o seu material protéico. É formado por 85 a 90% de aminoácidos, 2% de sais minerais e o restante de água. Compõe todos os tecidos corporais que necessitem de flexibilidade, força, resistência e até translucidez, como o cristalino, incluindo meios de troca como os vasos sanguíneos. Portanto, faz parte da formação estrutural de todo o tecido conjuntivo, da matriz extracelular, da pele, ossos, articulações, ligamentos, tendões, entre outros, através de seus diversos tipos.
Conforme envelhecemos, vamos perdendo a capacidade de produzir essa proteína adequadamente, tanto em qualidade quanto em quantidade. Aos 50 anos, só produzimos cerca de 35% do colágeno que fazíamos na juventude, por falta de matéria-prima adequada, e por falta da informação de “como fazer” essa proteína pelas células através do processo de envelhecimento.
O Pró-colágeno é um produto de origem animal obtido em grau farmacêutico, desenvolvido por métodos altamente tecnológicos, de ponta, com o objetivo de suprir as necessidades de matéria-prima e estimular a produção do colágeno endógeno. Como ele mantém a identidade do colágeno, através do processo de fabricação, transmite ao organismo essas informações, levando ao aproveitamento da matéria-prima na formação da proteína colágena, e não em outra proteína qualquer. Portanto, não se comporta como os outros tipos de colágenos do mercado, inclusive os hidrolisados em pó ou gomas, cuja absorção é de 20 a 40% e seu aproveitamento indefinido. Mas, talvez um dos maiores benefícios, é o fato de ser agregado ao fitosterol, aumentando sua capacidade absortiva.
Os fitosteróis, uma vez associados a uma proteína colágena de alto valor biológico, prolongam a resistência e a força, promovendo efeito anti-catabólico por sua fácil conversão energética, poupando a massa muscular de perda tecidual na conversão dos aminoácidos em calorias, ao mesmo tempo aproveitando os aminoácidos do colágeneo, facilitando o processo de formação e preservação da massa muscular magra.
Ainda seu uso prolongado pode diminuir a absorção do colesterol alimentar, e em pesquisas feitas com alimentos enriquecidos, foi demonstrado que o consumo regular desses alimentos pode reduzir de 10% a 15% o colesterol ruim (LDL), sem alterar os níveis do colesterol bom (HDL).
Para ilustrar essa proposta vamos fazer um breve relato de caso clínico, no qual evidencia-se claramente o efeito de longo prazo no uso deste tipo de suplementação.
Quer saber mais? Baixe o artigo completo!

Deixe uma resposta